terça-feira, 5 de julho de 2011

RELATÓRIO DAS CONTAS DE 2010

Caros Postalistas

Já está disponível o RELATÓRIO ANUAL DAS CONTAS DE 2010.
É muito importante que todos conheçam os nossos números e estejam atualizados sobre a situação do nosso Instituto e dos nossos Planos (BD e Postalprev).
Não esqueça: "É o olho do dono que engorda o boi".
Estou à disposição para esclarecimentos de dúvidas.
Forte abraço

Tania Munari
tania.munari@postalis.com.br

Acesse o Relatório neste link:

http://www.plusonline.com.br/postalis/

sábado, 21 de maio de 2011

Posse no Conselho Deliberativo

A posse da Conselheira Tânia Regina Teixeira Munari, eleita com 3.712 votos, ocorreu no dia 23 de fevereiro de 2011.


O Presidente da ECT, Wagner Pinheiro de Oliveira e o novo Presidente do Conselho Deliberativo da Postalis, Ernani de Souza Coelho, diplomaram a nova Conselheira.



Muitos amigos prestigiaram a posse da Conselheira. Na foto, da esquerda para a direita: Fábio, Moacyr, Jorge e Liana.


Ao assinar o termo de posse, Tânia Munari reafirma todos os compromissos assumidos perante os participantes do Postalis. Este momento é histórico para todos os Postalistas.

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

CANDIDATA AO CONSELHO DELIBERATIVO DO POSTALIS - CORREIOS

 MINI CURRICULO

Com 43 anos, filha de agricultores de Torres/RS. Advogada e Professora Universitária (UNIVALI/SC, UNICO e UNIDF), Pós-graduada em Direito Civil/UNISUL (2000) e Direito Administrativo e Gestão Pública/UNICEUB (2008).  Na ECT desde 1997, inicialmente na DR/SC e depois na Administração Central, foi Advogada no DEJUR, Subchefe do DECAM, Presidente da CPL/AC, Pregoeira, Assessora da Diretoria de Administração, Gerente de Normas do DEGES/DIRAD (atual).

PROPOSTA POLÍTICA

·        PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO E ACOMPANHAMENTO: garantia de melhor gestão e futuro do POSTALIS, do ponto de vista do associado;
·        TRANSPARÊNCIA: prestação de contas mensal a constar do contracheque (despesas, investimentos e resultado);
·        PROFISSIONALIZAÇÃO: carteira de investimentos financeiros objetivando melhores retornos, sem influência política;
·        REDUÇÃO DE CUSTOS administrativo e operacional;
·        REDUÇÃO DA TAXA DE ADMINISTRAÇÃO;
·        REDUÇÃO DA TAXA DE JUROS para os empréstimos aos associados;
·        REVISÃO DO CÓDIGO DE ÉTICA: administração proba e impessoal;
·        EDUCAÇÃO PREVIDENCIÁRIA.